quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Santarém reúne comunicadores da Calha Norte e região para capacitação

Com o objetivo de potencializar as estratégias de preservação ambiental nas Unidades de Conservação da Calha Norte do Rio Amazonas por meio de chamadas e pequenos programas de rádio, será realizada entre 22 e 24 de agosto a Oficina Rádio Natureza Viva, que pretende capacitar comunicadores, radialistas e gestores da região da Calha Norte, além de veículos de longo alcance que cheguem até lá.

A oficina, realizada pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) com apoio do Fundo Vale, terá início com a palestra aberta ao público sobre “A Conservação Ambiental nas Ondas do Rádio: desafios e perspectivas no maior conjunto de florestas protegidas do mundo”, da publicitária e jornalista Mara Régia Di Perna, formada pela UnB, que desde 1990 desenvolve projetos de capacitação para o uso do rádio no trato dos temas ligados à cidadania, com ênfase nas questões de gênero e meio ambiente. Há mais de 20 anos apresenta também o programa Natureza Viva pela Rádio Nacional da Amazônia.
Inicialmente concebido para durar apenas três anos, o programa consolidou-se como um canal de expressão para as lideranças amazônidas e é uma referência na promoção da educação ambiental. A experiência se ampliou com várias viagens de campo às comunidades e oficinas de comunicação também começam a ser sistematizadas para o uso do rádio no combate às queimadas e incêndios florestais na Amazônia, o que garantiu ao programa o Prêmio Towards 2000 e Prêmio Embrapa de Reportagem, em 1995, além do Troféu Gaia, em 1996.
“A oficina tem como objetivo preparar comunicadores para falar, discutir em seus programas temas relacionados à preservação do meio ambiente, às Unidades de Conservação e aos direitos dos Povos da Floresta”, explica Jakeline Pereira pesquisadora do Imazon. Segundo ela, a programação visa também apresentar as áreas protegidas da Região da Calha Norte, para conscientizar seus moradores e vizinhos.
A ideia da oficina é criar spots e pequenos programas de rádio para potencializar as estratégias de preservação ambiental nas Unidades de Conservação da região. Seguindo o mote do Natureza Viva, que é falar sobre conservação ambiental com uma linguagem acessível, pretende-se divulgar para os moradores das UCs e suas adjacências informações relevantes para o conhecimento do território.

Serviço
Palestra: “A Conservação Ambiental nas Ondas do Rádio: desafios e perspectivas no maior conjunto de florestas protegidas do mundo”
Palestrante: Mara Régia Di Perna
Data: 22 de agosto de 2014
Hora: 18h30
Local: Instituto Esperança de Ensino Superior (IESPES) - Rua Coaraci Nunes 3315 Caranaval (Auditório Principal)
Entrada franca
Realização: Imazon

Final da Copa Floresta Ativa mobiliza a Resex Tapajós-Arapiuns

O clima da copa do mundo chegou ao fim, mas para as Comunidades da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns na região do Oeste da Amazônia Paraense ainda não. É que nos dias 22 e 23 deste mês ocorre na Comunidade de Anã a final da Copa Floresta Ativa, um evento que reúne esporte, troca de saberes entre gerações diferentes e educação comunitária.
Promovida pelo Projeto Saúde & Alegria (PSA) juntamente com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Associação das comunidades da Reserva Extrativista Tapajós- Arapiuns (Tapajoara). O evento busca promover a inclusão social através de ações educativas e de lazer, atividades essas que contribuem para o desenvolvimento humano.
A copa contempla duas categorias de competições, ambas simultâneas e integradas: os torneios de futebol (masculino e feminino) e o Festival de Artes, Cultura, Educação e Comunidades que contemplam 8 modalidades: teatro, música, paródia, cartaz, mascote, foto, vídeo e reportagem, inspiradas no lema ‘Juventude e Comunidades juntas pela Floresta Ativa!’.

Reta final da copa, quem levara a taça?
Foram quatro torneios eliminatórios com 56 times representando suas comunidades, sendo 22 do time feminino e 34 do masculino. Haja coração! Os eventos sub-regionais foram realizados em cada comunidade sede, entre os meses de abril e maio, ocorridas nas comunidades de Anumã, Surucuá, São Pedro e Vila de Boim. Neste sábado (23) os times classificados nas fases dos grupos irão se encontrar novamente. São oito times masculinos (Pedra Branca, Suruacá, Paricatuba, Vila do Amorim, Tucumã, São Pedro, Jauarituba e Nova Vista) e oito femininos (Maripá, Suruacá, Muratuba, Surucuá, Tucumã, Anã, Vila de Boim e Cametá).
A programação no dia 22 será norteada pelo seminário, Comunidades da Amazônia pelos direitos das crianças e jovens da Floresta. Durante todo o dia haverá debates, dinâmicas e grupos temáticos para discutir os desafios e anseios da juventude na Resex, já mapeadas pelo PSA juntamente com os jovens. As propostas e sugestões identificadas serão discutidas durante o seminário. O encerramento será com a inauguração da Hospedaria Comunitária Paraíso de Anã.Recentemente os comunitários lançaram uma campanha de financiamento coletivo pela internet para angariar mais recursos.
No sábado (23) ocorrem os torneios com cobertura feita pelos repórteres da Rede Mocoronga. No inicio noite haverá o Gran Circo do Saúde & Alegria, com as premiações dos times campeões e do Festival de Artes, Cultura, Educação e Comunidades. Uma grande festa, animada pelas bandas comunitárias, encerra a programação madrugada a dentro. As premiações vão deste a entrega de medalhas, troféus e quantias de valores em espécie.

Programa
Além da promoção da cultura, esporte e lazer, o PSA, através do Programa Floresta Ativa, tem apoiado as comunidades da Resex Tapajós-Arapiuns em diversos projetos que contribuem para a viabilidade econômica, social e ambiental como os viveiros para reposição florestal e sistemas agroflorestais; extração de óleos; artesanatos; ecoturismo de base comunitária, a exemplo da Comunidade de Anã, e o Centro Intercomunitário de Formação e Desenvolvimento de Tecnologias Socioambientais (CFTS).
A proposta do CFTS é a construção de um prédio onde possa disponibilizar as comunidades um local adequado para realizar formações, encontros, oficinas e desenvolver novas práticas sustentáveis e agroecológicas para a recuperação de áreas degradadas onde que irá conter viveiros comunitários, bosque agroflorestal, sistemas de culturas orgânicas e unidades de beneficiamento para agregar valor à produção de óleos essenciais e vegetais e assistência técnica (ATER) voltada ao agroextrativismo.
Outras iniciativas também estão sendo realizadas pelo PSA e parceiros, como programas pedagógicos em defesa dos direitos das crianças e adolescentes da Resex. O intuito é que o contato de lideranças mais experientes possam preparar as novas gerações na condução do futuro da Reserva Extrativista.

Por Lilian Campelo

Regularização fundiária no Oeste do Pará é tema de audiência pública

O Ministério Público do Estado realiza nos dias 26 e 27 de agosto, por meio da 7ª Promotoria de Justiça de Santarém, audiência pública com o tema "Regularização Fundiária e Ambiental na Região Oeste do Pará". O encontro será na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município.


O objetivo do encontro é socializar as demandas das comunidades do Baixo-Amazonas e dar apoio às ações de defesa de direitos e promoção de políticas públicas para a população rural. Também serão discutidos ações e planejamento para desfazer ou solucionar conflitos fundiários na região, além de propor diálogo e troca de informações entre as instituições parceiras com demandas coletivas e de interesse público.

A abertura está prevista para as 8h, em seguida a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Pará (Fetagri) apresentará as demandas fundiárias, ambientais e os principais conflitos na região. Após a apresentação ocorre a participação dos representantes de comunidades tradicionais, quilombolas e indígenas com as denúncias a serem feitas no tempo estipulado de 5 minutos para cada inscrito.

“A audiência é uma convergência de demandas, buscar instituições parceiras para que possamos diagnosticar pendências em toda a região Oeste do Pará. Queremos, nesses dois dias, promover um planejamento estratégico para que possamos atender o maior contingente populacional”, explica a promotora Ione Nakamura. (MPE)