terça-feira, 15 de outubro de 2013

Jungle Marathon elimina atleta belterrense sem provas

O corredor Raimundo Fredson da Silva Souza, 32 anos, competia a Maratona de Selva “Jungle Marathon”, realizada anualmente na Floreta Nacional do Tapajós, município de Belterra, quando foi eliminado sem provas pela coordenação da maratona. O caso ocorreu na quinta-feira, dia 10, quando o atleta chegava à comunidade Jaguarari após cinco dias de corrida na mata tendo vencido a 4ª etapa da competição. Ele foi acusado pela coordenadora da Maratona Shirley Thompson de ter pego carona durante este percurso sendo que o mesmo alega ser inocente.

Fredson Souza é corredor há mais de doze anos e já participou de cinco etapas da Maratona de Selva. Ele venceu a competição em 2008, 2009 e 2010. Também já participou da Maratona de Santo Antônio, da X Terra em Manaus e de outras competições na região.

“Eu sou acostumado a correr longas distancias e não tinha necessidade de pegar carona. Fico indignado porque minha carreira está em jogo. Não posso ser acusado sem provas e ficar calado” afirma Fredson. Ele
diz que foi discriminado desde que foi fazer a inscrição já que a coordenação não queria aceitar a sua participação. “Paguei mil reais para participar junto com os corredores estrangeiros após muita luta”. A corrida iniciou na comunidade Prainha no dia 05/10 e terminou no dia 12/10 na Praia do Maracanã em Santarém.

A Maratona de Selva é realizada na Floresta Nacional do Tapajós há quase dez anos tendo a frente a empresa EventRate do qual Shirley faz parte. A maioria dos atletas são estrangeiros, porém em anos
anteriores havia a Categoria dos Paraenses onde os moradores da região podiam participar. A partir deste ano somente a categoria principal pode competir sendo necessário o pagamento de R$ 1.000,00 para que os brasileiros pudessem participar da corrida.

Na sessão desta terça-feira, dia 15,  o caso foi debatido na Câmara Municipal de Belterra. Os vereadores Willames Sousa e Helivelton Noronha que já haviam se manifestado no facebook voltaram a denunciar o ocorrido sendo que o atleta estava na plateia pedindo providências.

Saiba mais:
A Maratona de Selva é uma competição de autossuficiência, onde os participantes têm que trazer sua própria alimentação e equipamentos de sobrevivência.

Centena de participantes de diversos países tentam cumprir o percurso de 200 km na floresta que é considerada uma das mais belas unidades de conservação brasileira pelas suas comunidades, biodiversidade e beleza cênica em quase 600.000 hectares de reserva cercada por floresta densa e as águas do Rio Tapajós, um dos mais bonitos e menos poluídos do mundo.

A maratona foi divida em seis etapas com postos de inspeção distribuídos a cada 6 km, onde os atletas são monitorados por equipes médicas e reabastecidos com água. Neste momento os maratonistas percorrem a etapa mais longa que possui 90 km sendo percorrida durante toda a noite.

Nenhum comentário: