quarta-feira, 27 de abril de 2011

Belterra 77 anos: nossa história

Instituto Butantan já está em Belterra

O programa Butantan Amazônia Muiraquitan Brasil é constituído por 8 projetos (Saúde, Ciência, Turismo, Patrimônio, Educação, Pesquisa, Divulgação Científica e Preventiva). Para cada projeto existem diferentes ações, parceiros e colaboradores que interagem entre si com o objetivo de promover o desenvolvimento da região.
A parceria entre o Instituto Butantan e a Prefeitura de Belterra começou em 2005 e já apresenta importantes resultados em nosso município podendo-se destacar os estudos e pesquisas em biodiversidade e as ações em parceria com as universidades de Santarém e escolas do município, que despertam o interesse pela ciência e a formação de jovens cientistas. Promovem também oficinas e discussões sobre animais peçonhentos e patrimônio histórico e natural da região junto aos moradores do município. Outro importante feito, foi a criação do Centro de Memória de Belterra para a pesquisa e guarda de acervos históricos da cidade, localizado no Bosque das Seringueiras;
Atualmente, a Prefeitura de Belterra, o Instituto Butantan e a AMABrasil, dão continuidade aos projetos de restauração dos prédios e monumentos históricos de Belterra e dá continuidade ao projeto do Bosque Butantan, área doada pela Prefeitura e Embrapa, nas proximidades da Vila Frei Vicente que servirá tanto para a pesquisa e preservação da Biodiversidade quanto para a difusão cientifica para a comunidade local.
Aos poucos, Belterra está se tornando referência na região amazônica, quanto à pesquisa cientifica.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Programação do Aniversário de Belterra

Por Miriam de Sousa 



O início do mês de maio será de comemoração na Cidade de Belterra: 77 anos de sua Fundação.

Haverá uma Campanha no Twitter para colocar a hashtag #Belterra77anos no Trending Topics (TT). Quem for usuário dessa rede social e quiser ajudar basta tuitar com a ht #Belterra77anos no dia 04 de Maio.


Programação do Aniversário de Belterra.

                         03/05 Terça-feira

09h - Inauguração (Obra Pública)

16h - Blitz (distribuição jornal Novo Tempo, adesivos para carro e moto, folder dengue)

16h - Seminário de Trânsito (Prof. Levi)

19h - Abertura da Feira da Produção Familiar

20h - Voz do  Campo (haverá premiação)


                     04/05 Quarta-feira

05h - Alvorada

07h 30min - Culto Ecumênico

09h - Inauguração (Obra Pública)

10h - Inauguração (Obra Pública)

12h - Grupo de pagode Sorriso Aberto

16h - Final da Copa de Inverno

19h - Cerimônia de Abertura do Aniversário de Belterra

19h 30min - Grupo de Carimbó

20h - Parabéns e corte do bolo

21h 30min - Show: Banda Sabor de Mel


                    05/05 Quinta-feira

09h as 16h - Oficina Meliponicultura (manhã teórica/ tarde prática) 

14h - Inauguração (Obra Pública)

16h - Inauguração (Obra Pública)

19h - Feira da Produção Familiar - Apresentações Culturais


                    06/05 Sexta-feira

08h - Show de Calouros das Escolas Municipais

10h - Inauguração (Obra Pública)

11h - Inauguração (Obra Pública)

14h - Conferência de Turismo  (Aprovação da Política Municipal de Desenvolvimento do Turismo Sustentável)

19h - Apresentação Circense

23h - Sexta da Diversidade (Nato Aguiar, Jack Tequila, Willames Sousa, Joabe, Suane, Júlio Tapará e Companhia Sertaneja)


                   07/05 Sábado

09h - Inauguração (Obra Pública)

11h - Inauguração (Obra Pública)

18h - Encerramento das programações de Aniversário e Feira da Produção Familiar

19h 30min - Show Gospel


* Informações recebidas via e_mail. Poderá sofrer alterações.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

CFRB: Estudante rural ganha educação para empreendedorismo no campo

Em seus 77 anos de fundação, Belterra inicia um novo projeto educativo dando ênfase a um novo modelo de educação voltado para o fortalecimento da cidadania e empreendedorismo rural. É este o propósito da Casa Familiar Rural de Belterra, criada por um conjunto de esforços coletivos, com destaque para o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Belterra, a Associação dos Produtores Rurais de Boa Esperança e Fé Em Deus – AMPRUBEF e apoio da Prefeitura Municipal de Belterra, entre outras entidades.
Com este esforço coletivo foi criada a Associação das Famílias da Casa Familiar Rural de Belterra que tem como Presidente o Agricultor Francisco Chagas Agustinho da Silva - da comunidade do Prata –km 62 da BR-163 e Tarcilo Castro Neves - da Comunidade de Piquiatuba-Tapajós.

A Casa Familiar Rural de Belterra – CFRB funciona na comunidade do Prata em uma área de 32 hectares, doada por Geraldo Pastana e Ranulfo Peloso.
A nova modalidade de educação iniciou no dia 04 de abril com duas turmas de nível médio em Técnico Agropecuário. Uma turma da região do Tapajós e outra turma do Planalto e Cidade.
As Casas Familiares permitem que as pessoas se qualifiquem e possam adaptar-se à evolução da profissão em conjunto com a sua família e comunidade onde vivem.

Severine: A juventude que vem dos movimentos sociais

A posse da secretária nacional de juventude do Governo Federal, Severine Macedo, na quinta-feira, 14 de abril, foi cheia de simbolismo. O auditório do anexo do Palácio do Planalto ficou lotado com dirigentes de juventude de partidos da base aliada e dos mais variados segmentos sociais, além de senadores, deputados e três ministros: Luiz Sérgio, Iriny Lopes e o presidente da mesa, Gilberto Carvalho, Secretário Geral da Presidência da República.

A escolha de Severine Macedo representa uma vitória dos setores da juventude brasileira que apoiaram a candidatura Dilma, especialmente quando foram às ruas no segundo turno da eleição. O mérito da secretaria de Juventude do PT foi colaborar na liderança e articulação dos partidos coligados, desde os novos aliados de campanha presidencial, como o PMDB, até os nossos tradicionais parceiros da esquerda, como o PCdoB, o PSB e o PDT. Também conseguiu reunir e recolher propostas para o programa de governo das feministas, dos negros, dos homossexuais e outros segmentos organizados.

“A gente sempre apresentou a pauta de reivindicação; agora vamos receber a pauta”, adianta Severine, já com o discurso adaptado de quem agora passa a ser gestora de políticas públicas. A origem política da nova secretária nacional de juventude do governo federal chama a atenção. Ela não vem dos tradicionais quadros do movimento estudantil. E sim de um setor que ganhou importância estratégica nos últimos 8 anos, a agricultura familiar.

Afinada com o legado das lições de Lula, para quem não podemos esquecer nossa origem, Severine fala com orgulho do movimento político que a lançou na política. “Esse sempre foi um segmento invisível na sociedade, a juventude rural. Os jovens do campo querem trabalho e política agrícola, mas também querem lazer, esporte, inclusão digital”, diz a nova dirigente do governo federal.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Belterra 77 anos: nossas aldeias indígenas

Há 14 anos os moradores das comunidades de Marituba, Bragança e Taquara lutam por reconhecimento como povos indígenas Mundukú e também pela demarcação de suas terras. As três aldeias estão localizadas na Floresta Nacional do Tapajós, município de Belterra.
Walmir na Festa da Mani
Ontem, conversei com o jovem Walmir Ibkk, neto do finado Laurelino, da aldeia de Taquara que atualmente mora na zona urbana de Belterra e que estuda o curso de Sistema de Informações na Universidade Federal do Oeste do Pará. Ele conseguiu entrar atraves das provas especiais para indigenas.
Veja alguns trechos da nossa conversa:
Blog da Mônica: Você se considera indígena?
Walmir: Somos indígenas porque esse é nosso sangue, é a nossa identidade interior, esse é o nosso ser. Isso não se perde só porque vivemos na cidade ou falamos apenas o português.
Blog da Mônica: Na aldeia, vocês realizam rituais?
Walmir: Nossos rituais, na floresta, junto à lua e à fogueira, são momentos de verdadeiros, encontros entre nós. Sempre dançamos e continuamos dançando, pois a dança e a festa são a alma da nossa gente. Quem para de dançar fica triste, doente e morre. Quando dançamos, lembramos os nossos antepassados, e Deus se aproxima de nós, entra no circulo sagrado.
vida em familia - aldeia de Bragança
Blog da Mônica: Como vocês se articulam com as outras aldeias?
Walmir: Trabalhamos junto ao Conselho Indígena dos rios Tapajós e Arapíuns (CITA) – uma organização que reúne e representa os povos indígenas que vivem em 45 comunidades no baixo Rio tapajós, Arapíuns e Planalto. Há uma coordenação geral, e cada comunidade tem um representante no CITA.
Blog da Mônica: O que é o GCI?
Em um espaço autônomo de articulação, troca de experiência, construção de plataforma e mobilização da sociedade civil que tem por objetivo fortalecer a luta das organizações indígena e movimentos sociais e políticas públicas que contribuam para a diminuição das desigualdades e a inclusão social, afirmando e exercitando a democracia participativa.
Blog da Mônica: Como está o processo de regularização fundiária de suas terras?
Caciques da Aldeia de Bragança
Walmir:  Em 2008, o Ministério da Justiça apresentou um relatório com uma proposta de demarcação das nossas terras. No entanto, vários orgãos e instituições contestaram este relatório, inclusive, questionando nossa  identidade étnica como indígenas e  alegando os conflitos socias internos que podem ser causados pelas dermarcações e à redução da área de uso das comunidade não-indigenas.


Blog da Mônica: E como está hoje?
Rituais indígenas - aldeia de Bragança
Walmir: No momento, todos os técnicos do Grupo Consciência Indigena estão trabalhando na elaboração de pareceres a processos mais antigos. Depois, o processo será encaminhado à Procuradoria Jurídica do CITA e, após a análise, será enviado ao Ministro da Justiça, a quem cabe assinar as Portarias declaratórias.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Belterra 77 anos: nossas origens, nossa gente


No próximo dia 04 de maio, Belterra completará 77 anos desde o termo de permuta, assinado pelo governo brasileiro concedendo estas terras à Companhia Ford Industrial do Brasil. Para comemorar o aniversário da cidade, estarei postando diversos textos, imagens e vídeos que contem a história do nosso povo.
O primeiro texto é de Antônio Vieira, assessor de comunicação da Prefeitura de Belterra:

Um novo tempo em Belterra
quadras de seringa em 1976 - Fonte: Biblioteca do IBGE
Os 77 anos de Belterra guardam milhares de histórias singulares, que pontilharam cada uma de suas estradas. Histórias de pessoas que buscaram e conquistaram espaços de projeção no seu tempo e estenderam às suas famílias os reflexos de tal projeção; histórias de outras pessoas que também buscaram o mesmo espaço, mas não alcançaram, talvez pelo alto preço que teriam que pagar, procurando então se adaptarem à penumbra dos fatos, onde se fixaram com suas alegrias e dissabores, suas ilusões, sonhos e desilusões, amores e desamores, suas marcas de saudade, e cicatrizes. Os 77 anos guardam, também, histórias paralelas de antes da chegada de outras pessoas, igual ao da sua estada, durante a qual não vislumbraram qualquer sinal de mudança no horizonte, uma vez que o amanhã para elas se anunciava apenas como momento seguinte na rota contínua da luta pela subsistência. Pouco lhes importava a praga dos seringais ou a queda do preço internacional da borracha, porque a história da Companhia Ford não era a sua história. A sua saga era a do trabalho duro onde quer que chegassem, até a hora da partida para onde quer que fossem. Afinal sua rota era sempre definida pela luta da subsistência.

Seringueiro de Belterra em 1976- Fonte: Biblioteca do IBGE
O tempo passou e descendentes de personagens de todas as histórias podem ser encontradas nessas estradas compridas, comemorando os 77 anos de Belterra. Desbotadas as cores da velha hierarquia, tanto da Companhia Ford quanto da administração do Ministério da Agricultura, Belterra brilha acima de todas as histórias nas cores da democracia; das políticas públicas que hoje fazem menos árduas as rotas da luta pela sobrevivência; que acenam com um horizonte alvissareiro para nossa juventude; que amplia em pé de igualdade, o espaço de participação a todos os cidadãos belterrenses; que anunciam a prosperidade para nossas comunidades rurais e para cada uma de nossas estradas. Milhares de histórias do passado constroem hoje a história atual e auspiciosa de nosso município, a história do povo de Belterra.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Dinossauro do rádio na internet

Hoje, conversei com o vice-prefeito de Belterra, Edinaldo Mota. Empolgadíssimo com sua adesão às redes virtuais, ele contou que já criou conta no Gmail, Orkut e Facebook. Agora está se preparando para criar um blog de piadas antigas.
No orkut, ele deixou a seguinte mensagem:
Sou calouro na arte de utilizar a tecnologia capaz de me colocar, num passe de mágica, em contato com tantos amigos granjeados pelos caminhos da vida, no serviço publico, nas escolas onde fui aluno e professor, mormente em 43 anos de rádio (atividade encerrada, por vontade própria, no dia 23 de julho de 2010), como advogado por 10 anos na Defensoria Pública (70 júris), afora os bate-papos de fins-de-semana pelos bares da vida e, por que nâo no meio musical, por muito tempo, como empresário de conjuntos, com os  quais terei imenso prazer de reatar relacionamentos, por vezes, interrompidos pela realidade da vida.
Bem vindo Ednaldo, ficarei na espera do blog.

Morre o escritor Eymar Franco

Santarém - Eymar da Cunha Franco, que completaria 90 anos em setembro, estava internado desde a última quarta-feira (04) no Hospital São Camilo com complicações respiratórios, e faleceu na manhã de hoje às 06h30.

Nascido em Aveiro (PA), em 17 de setembro 1921, dedicou parte de sua vida como Engenheiro agrônomo no Ministério da Agricultura, onde representou o Brasil junto à FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), debatendo o Códex Alimentarius (conjunto de normas internacionais para padronização de alimentos industrializados).

Um apaixonado pelas letras, pela história e pelo folclore
Depois de uma promissora carreira internacional assumiu a Base Física de Fordlândia, em Aveiro. Ao se aposentar, passou a viver numa simpática residência, rodeada de verde, na comunidade de Pouso Alto, localizado no Cipoal, a 15 quilômetros de Santarém.
Eymar e seu filho
Foi entre Santarém e Aveiro, que Eymar veio dar o complemento à sua contribuição à cultura regional. Do tipo que fala pouco, mas que tem muito a dizer, ao contrário de muitos amazônidas, valorizou cada período de sua vida, percorrendo recantos paradisíacos, de lagos e rios, afluentes do Tapajós.

Sempre cercado de amigos. Na foto Eymar Franco, Cristovam Sena e Steve Alexander
O escritor, que preferia não ser chamado assim, tinha o estilo característico do folclorista. A inspiração para suas muitas crônicas, seus poemas e devaneios de criatividade, vieram do imaginário amazônico. As figuras do folclore sempre estiveram presentes nos escritos de Eymar. Personagens como Saci Pererê, Curupira e, em especial, a Matinta-Perêra.

Sempre bem humorado, em entrevista ao jornalista Jota Ninos, em 2008, aos 85 anos de vida, Eymar descreveu o momento que vivia: “- Cheguei numa fase da vida em que me sinto plenamente realizado e, como diz um amigo, quero que o resto se f…”, disse às gargalhadas.

Em 2010, após publicar suas obras em papel, sua segunda esposa e prima de 2º grau, Cecília Franco, resolveu levar seus textos para o mundo da internet, e em um blog (http://eymarfranco.blogspot.com/) objetivou-se perpetuar suas ideias e oferecer as novas gerações alguns dos textos produzidos pelo engenheiro, poeta e escritor.

Morre o escritor Eymar Franco
Eymar e sua esposa Cecília
Nada mais oportuno, então, que reconhecer o escritor que de excêntrico não tinha nada, e esbanjava a simpatia, a reciprocidade e a espontaneidade do ribeirinho.



Funeral
O corpo do escritor Eymar Franco está sendo velado na capela mortuária da Pax Dourado, na av. Mendonça Furtado com Sete de Setembro. O enterro será feito ainda hoje as 16:30 no cemitério São José, na comunidade de São José no planalto Santareno, região onde Eymar viveu nos últimos anos.

A familia contratou ônibus que serão colocados a disposição para levar as pessoas que quiserem acompanhar o sepultamento.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Imagens da festa de aniversario do Telecentro de Belterra

No dia 29 de março de 2011, nosso Telecentro de Belterra completou 5 anos de funcionamento na Bela Terra. No caminho percorrido recebeu mais de 2.500 alunos de introdução a informática além dos usuários do horário livre de acesso à internet.
Veja as imagens da comemoração:
Festa de 5 anos do Telecentro reuniu autoridades, alunos, voluntários, ex-voluntarios e membros do Conselho Gestor
Prefeito Pastana cortando o bolo de aniversário do Telecentro
Nataleuza, atual coordenadora do Telecentro e ex-voluntários.
Mulheres que já comandaram o Telecentro: Nataleuza, Toninha, eu e Karlinha

SEMTEPS tem novo secretário

O empresário belterrense Amarildo Rodrigues assumiu o comando da Secretaria de trabalho e promoção social (SEMTEPS) da Prefeitura de Belterra na última quarta-feira, 06 de abril. Ele substitui Raimundo Dias que ficou menos de dois meses no cargo.
A cerimônia ocorreu no prédio da secretaria, antiga Casa Um, e contou com a presença do prefeito de Belterra, Geraldo Pastana; secretários municipais e funcionários da SEMTEPS.
Sob indicação do PSB, o nome de Amarildo é cotado como  candidato à prefeito de Belterra nas Eleições de 2012.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Gincana cultural será realizada em julho

Este ano, a Gincana Cultural de Belterra ocorrerá no mês de julho e não mais em  maio como tradicionalmente era realizada. A decisão ocorreu na última sexta-feira, quando a comissão de organização do evento, capitaneada pela prefeitura local, analisou não dispor de recursos fincaneiros suficientes para a realização do evento já no próximo mês.
Durante a semana de aniversário da cidade será realizada a Feira da Produção Familiar, jogos de futebol e um show cultural. Neste show, cogita-se a participação da Banda Rabo de Vaca ou do cantor Léo Magalhães.