Em Belterra vêm se notabilizando um aumento nos confrontos violentos envolvendo turmas, neste final de semana, por exemplo, a Praça Brasil foi palco de dois desses confrontos, que na sua maioria envolvem adolescentes e até mesmo crianças.

Na sexta-feira (19/03) e no sábado (20/03) as pessoas que procuraram a Praça Brasil no centro da Cidade para um momento de lazer, tiveram de conviver com momentos de pânico, em decorrência dos confrontos de turmas de adolescente, na sua maioria sobre o efeito de bebidas alcoólicas, e o pior, que andam armados com facas e/ou outros objetos cortantes. Esses indivíduos com armas na mão, adquirem a falsa impressão de conquistarem prestigio, que agora são alguém importante, coisas que não conseguiram pela via normal.

O confronto ocorrido no sábado foi mais violento, terminando com um jovem ferido que teve de ser levado para a Unidade Mista de Saúde, onde recebeu atendimento e encontrasse fora de risco.

O fato é que a adesão de muitos dos nossos adolescentes aos “valores da violência” tem várias explicações, como as drogas (licitas e ilícitas), os hábitos familiares, desemprego, até mesmo o desenvolvimento do município, entre outras. É na adolescência que a pessoa é tomada por conflitos internos e externos, é uma fase da vida que o que importa é o agora, não há uma preocupação com o amanhã, por isso, é de fundamental importância a assistência familiar para que o adolescente possa iniciar suas relações sociais, para progredir rumo à maturidade.