segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

10

Governo Lula

Nós interrompemos a visão neoliberal do Estado mínimo e recuperamos não só os bancos públicos, como estatais do porte da Petrobrás. Estamos, sim, construindo um novo desenvolvimentismo.

Aloizio Mercadante, senador do PT paulista.

Mulheres de Belterra marcham pelo fim da violência

Por : Stefanie Auer - cooperante do DED no Conselho da Cidadania Belterra

No ”dia internacional de combate à violência contra a mulher”, 25 de novembro, as mulheres de Belterra/PA não ficaram caladas. Uma marcha ao longo da Estrada I, no centro da cidade, foi organizada pelo Conselho das Mulheres, Conselho de Assistência Social, FASE Amazônia, Associação Feminina de Belterra (ASFEBEL), Conselho dos Direitos das Crianças e Adolescentes e Pastoral da Criança, com o apoio do DED.

Durante a mobilização foram citados textos e frases em relação aos direitos da mulher e o microfone do carro de som foi aberto a todos os participantes da marcha. No ponto final na Praça Central de Belterra ocorreu uma palestra sobre a lei Maria da Penha. Na ocasião, foi destacada a importância de uma estrutura física dentro do município para o acolhimento de mulheres vítimas de violência. Infelizmente, na região, casos de violência familiar e abuso sexual não são raros.

As participantes e os participantes da caminhada fizeram uma parada em frente ao presídio da policia civil e militar para reivindicar uma delegacia da mulher. No município, ainda não existe um lugar adequado para o atendimento a mulheres.

A mobilização faz parte do processo “Construindo a democracia feminina em Belterra”, uma iniciativa do segmento das mulheres do município, apoiado pelo DED. Em maio, houve um primeiro evento na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Belterra com palestra e discussão; em agosto, um seminário de dois dias abordou o tema “saúde da mulher”; já em outubro, aconteceu um evento no interior do município sobre “direitos da mulher”.

O processo está fortalecendo o movimento de mulheres de Belterra e tem feito com que sejam retomadas as atividades de algumas associações femininas nas comunidades belterrenses.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Oficina de Capacitação de ACES em São Paulo

Estive ainda no mês de novembro, dias 09 e 10, na sede da Vivo em São paulo, participando de uma Oficina de Capacitação em Agentes Comunitários de Educação promovido pelo Instituto Vivo. Fui com a Ana Paula e o Caio do PSA. Nesta foto estou com uma menina do Rio Grande do Sul que conheci por ocasião da Capacitação.

2010: o ano internacional da juventude

A ONU declarou 2010 “Ano Internacional da Juventude”, com o propósito de impulsionar a participação plena e efetiva desse segmento em todas as esferas da sociedade. A decisão foi adotada pela Assembléia Geral da Organização, sob o lema de “Diálogo e entendimento mútuo".

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Festa!

Desejo a todos os leitores do blog um natal de muitas felicidades e que 2010 seja de muitas novidades.

Todos Dibobeira.com na Casa Brasil no dia 18/12/09



Nati, Paulinha e eu

Eu e Pietro

A galera Dibobeira
Com Josiel e Joanne

Mônica usando 3G


Marta: "O futebol feminino está a começar a ser uma realidade"

Sou fã da marta desde minha viagem em 2008 para a Suécia. Assisti lá, a final da Copa Européia de futebol feminino, que se dava entre o Umea IK da Suécia(time da Marta) e o Frankfurt da Alemanha. O jogo termnou empate mas me deixou apaixonada pelas jogadas da Marta. Desde então acompanho a carreira dela e a cada dia me surpreendo com tamanho profissionalismo. Fiquei emocianada ontem, quando vi pela TV, a tranmissão da premiação na qual Marta ganhou pela quarta vez consecutiva, o premio de melhor jogadora de futebol do mundo. Acompanhem a matéria publicada no site O jogo.

A brasileira Marta, que foi ontem eleita a melhor jogadora do ano pela FIFA, pela quarta vez consecutiva, mostrou-se muito emocionada com a distinção.

“No dia em que eu parar de me emocionar não vou mais sentir prazer em jogar futebol. Eu quero continuar assim, porque faço o que amo”, afirmou Marta, com o troféu nas mãos.

A jogadora encontra-se de férias, e por isso ela vai voltar para o Brasil para estar ao lado da família nesta época festiva. Mas em janeiro, Marta viaja para a Suécia, onde despontou para o futebol mundial.

Ao receber o prémio a brasileira não se esqueceu de agradecer ao Los Angeles Sol, equipa da Liga profissional americana, e ao Santos, onde teve uma curta e bem sucedida passagem no fim de 2009.

“Foi rápido, mas muito positivo para o futebol feminino no Brasil. A Taça Libertadores também foi um grande passo, que dará frutos com o Mundial de Clubes no feminino também. Faltou ser campeã nos EUA, mas não posso me queixar de 2009”, disse a vencedora.

Com apenas 23 anos, Marta sabe o que quer: “O futebol feminino está a começar a ser uma realidade e espero que continue nesse momento maravilhoso, e que não pare por aqui. Quero ajudar os clubes a encontrar patrocínios e desenvolver o futebol feminino, para que mais e mais pessoas se possam interessar pela modalidade. Temos um grande futuro pela frente”.

Marta foi eleita a melhor do mundo em 2009 com 833 pontos, 543 a mais do que a segunda colocada, a alemã Birgit Prinz. A brasileira Cristiane terminou em quarto lugar, com 239 pontos, ficando ainda atrás da inglesa Kelly Smith, com 252.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Dia 18/12/09 na Casa Brasil tem Balada

Entrevista: Maria Irlanda de Almeida

A belterrense Maria Irlanda de Almeida, 49 anos, encerrou no mês de novembro, seu mandato como presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Belterra e numa entrevista, fala das conquistas de sua diretoria à frente da maior organização de Belterra e das suas expectativas para com a nova diretoria do STR.
-->

Defina quem é Irlanda.
É uma mulher trabalhadora rural, de 49 anos de idade, mãe de 04 filhos, que já enfrentou muitas dificuldades na vida, mas que sempre acredita e luta por dias melhores.

Como foi sua trajetória para chegar a presidencia do Sindicato?
Antes de vir para o Sindicato, eu morava no Km 119 da BR 163, comunidade de São Francisco, titular da pasta da delegacia sindical mas não tinha uma atuação fora de lá. Fui convidada para concorrer à diretoria do Sindicato em 1998 para a secretaria geral do STR. Quando entrei para a direção, é que fui entender o que era movimento social, movimento sindical, a importancia da organização das pessoas e tudo isso me fez crescer bastante. Ao longo do tempo fui me capacitando e com meus conhecimentos pude ajudar em muitas conquistas para nosso movimento, assumindo inclusive diferentes cargos como secretaria geral por duas vezes e vice-presidencia. Em 2006 assumi a presidencia do nosso sindicato numa eleição onde obtive mais de 400 votos.

No Sindicato, quais as conquistas que a Senhora destaca do seu mandato?
Tivemos muitas conquistas, mas destaco algumas: A aquisição da patrulha mecanizada para Belterra. Foi uma luta para que os vereadores aprovassem a contrapartida do Governo Municipal para com o Governo Estadual e que Belterra fosse contemplada com as maquinas que estão servindo para melhorar as estradas de Belterra e também a nossa agricultura mecanizada. Tivemos que fazer abaixo-assinado junto às delegacias sindicais para convencer os vereadores da importancia do projeto para Belterra. Aumentamos a representatividade do Sindicato junto ao CODETER - Colegiado do Desenvolvimento Territorial, junto ao PTP - Planejamento Territorial Participativo e Conselho da Cidadania de Belterra que são espaços onde se planeja e fiscaliza as ações a serem desenvolvidas em seus respectivos âmbitos, tanto federal, estadual e municipal. O STR participou de várias ações programadas pela Contag e Fetagri como o Grito da Terra Brasil que ocorreu em Brasilia e foi onde negociamos com o Governo Federal a ampliação do INSS, a negociação das dívidas dos agricultores junto aos bancos, a efetivação de políticas públicas para o campo entre outras. As mulheres participaram da Marcha das Margaridas onde expuseram as exigencias pelo fim da violencia, direito da titulação da terra, finaciamento expecífico para as mulheres entre outras reivindicações. O Sindicato avançou na participação dentro dos Conselhos Setoriais de Belterra e neles apresentou suas reivindicações. E tivemos uma conquista que acredito que tem grandes perpectivas de futuro que foi a criação Feira Municipal da Produção Familiar. Em 2009 tivemos melhoras na participação dos agricultores familiares e na qualidade dos produtos apresentados na feira. A feira veio na idéia de o produtor ter um local onde apresenta seus produtos, negocia com comerciantes locais e troca informações com os outros participantes. Uma outra vitória foi criação do Fórum dos Movimentos Sociais de Belterra que é um espaço de articulação das organizações sociais de Belterra.

A Senhora falou do Fórum dos Movimentos Sociais, como ele foi criado e quais os objetivos?
Nós criamos o Fórum depois da criação do Conselho da Cidadania. O Conselho tem a participação da sociedade civil e do Governo Municipal onde se discute os rumos da cidade e fiscaliza ações. Na verdade o que nós queríamos era construir uma agenda e momentos em que a sociedade civil se organizassse separadamente do Governo. E nessa idéia, convidamos as diversas associações do município, grupos de jovens, grupos de mulheres, idosos para um primeiro encontro e desde lá temos nos encontrado. O objetivo é construir um espaço onde podemos trocar informações e propostas. A principal parceira deste trabalho é a FASE/Amazônia que nos ajuda com os custos das atividades e com debates importantes para o movimento social.

Quais as principais atividades realizadas por este Fórum?
Fizemos várias capacitações para os seguimentos com temas diversos como elaboração de projetos e outros. Definimos a realização do DRP-Diagnóstico Rural Participativo que nos dará o norte sobre a questão agrícola do nosso município. Esta atividade está tendo um empenho bem grande para que seja terminado logo, pois não temos dados concretos sobre a produção do município.

O que a Senhora espera da Nova diretoria do Sindicato?
Eu desejo muito sucesso no trabalho da nova diretoria e espero que possam dar continuidade nas lutas que a gente vinha travando no Sindicato como, por exemplo, a questão fundiária, a melhoria nos assentamentos, a implantação das ações do INSS no município, a implantação da Casa Familiar Rural, a Feira da Produção Familiar e outras batalhas. Eu acredito que eles darão continuidade nas atividades do Fórum dos Movimentos Sociais trazendo maior participação das lideranças comunitárias e das organizações sociais e se articulando para novas conquistas.

Presidente Eleito do PT participa da Reunião da Executiva Nacional da JPT

A partir do I Congresso da Juventude do PT, os jovens petistas avançaram para uma outra forma de organização, deixando o formato setorial, condição necessária para responder aos desafios e as expectativas da juventude brasileira. Segundo Severine Macedo, secretária nacional da JPT, a organização da juventude avançou muito neste último período, rearticulando sua ação com os movimentos e organizações de juventude, sendo protagonista na articulação das juventudes do campo democrático e popular criando uma agenda positiva e dinâmica para dentro do partido.

No entanto, Severine destaca que é preciso avançar mais na compreensão, reconhecendo a juventude como estratégica para o desenvolvimento nacional. Para isso, o próprio PT precisaria incorporar mais essa concepção e deixar de perceber a juventude como um simples segmento para ser entendida e potencializada em todos os debates e pautas, além das políticas públicas de juventude.

O presidente eleito do PT fez uma análise da conjuntura nacional, apresentando os cenários colocados ao PT para 2010, ano estratégico para reeleger o seu projeto, dando continuidade às mudanças em curso no Brasil. Dutra acredita que a campanha eleitoral de 2010 terá um caráter militante muito forte por parte dos petistas. E para isto acontecer, afirma Dutra, a juventude terá um papel fundamental, pois o desafio colocado é de garantir um grande processo de formulação programática do PT sobre a juventude brasileira, superando assim, a visão utilitarista em relação aos jovens no período eleitoral.

Para realizar este processo de formulação acerca dos avanços, a JPT realizará o seu Encontro Nacional, em fevereiro de 2010. Este será precedido de plenárias estaduais, que serão realizadas entre 08 e 24 de Janeiro.

O Encontro pretende debater o papel da juventude no projeto de desenvolvimento do país, definindo as diretrizes do programa de governo e a estratégia de campanha para as eleições. Após a etapa nacional serão realizado encontros estaduais e municipais de Março a Junho de 2010, lançando a campanha nos estados e municípios.

Dutra, por fim, reafirmou a necessidade do PT continuar em sintonia com as ações e tarefas da JPT, se colocando como parceiro para fazer com que todo o PT compreenda o papel da juventude na construção partidária e no desenvolvimento nacional.

21 aninhos de felicidade


Na festa do meu aniversário de 21 anos na Casa da Dariane no dia 25 de novembro de 2009.

Com amigos da JPT/Belterra

Mizael, Nataleuza, eu e Willames

Vídeo Participativo no Telecentro


Entrevistando Dona Lúcia junto com o Gilson, durante as Oficinas de Vídeo Participativo com os suecos Pablo e Kinna da Escola Nórdica de Vídeo.

Juventude do PT convoca Encontro Nacional para 2010

A Direção Nacional da JPT está convocando Encontro Nacional para fevereiro de 2010, com o objetivo de discutir nosso programa de governo e estratégia para as eleições. Em janeiro ocorre as Plenárias Estaduais que elegerão os delegados e delegadas que participarão da etapa nacional.

Confira a circular da Direção Nacional da JPT:


CIRCULAR SOBRE O ENCONTRO NACIONAL DA JPT

É sabido que a Juventude do PT vive um momento histórico do ponto de vista da sua mobilização e organização. A partir do nosso I Congresso, iniciamos a transição para um outro modelo organizacional, superando a velha forma setorial, e contemplando a diversidade da juventude brasileira em nossas ações. Isso significou, em um primeiro momento, um avanço na compreensão partidária sobre a importância do segmento juventude na construção do PT e do seu projeto. Esta compreensão vem sendo impulsionada pela dinâmica e ações que desenvolvemos como a Caravana Nacional da JPT e o cotidiano do funcionamento da JPT nacional, nos estados e municípios.

Entretanto, ainda precisamos avançar. A Juventude do PT precisa impulsionar a sua organização para responder aos desafios e as expectativas da juventude brasileira. Contribuindo, assim, para a superação dos graves problemas que atingem este segmento e para a continuidade e aprofundamento das transformações em curso no país, fruto do Governo Lula.

Para isso, o ano de 2010 será crucial. Está em jogo a continuidade do projeto democrático-popular e das mudanças em curso no país, que estão atingindo em cheio a juventude brasileira.

Por considerarmos a juventude um tema central do projeto de desenvolvimento que defendemos – e querer que o PT como um todo assuma essa compreensão -, precisamos assumir um papel protagonista nas próximas eleições. Isso significa dizer que devemos estar à frente da campanha Dilma, fazendo com que tenhamos o destaque necessário no cenário eleitoral e no programa de governo.

Para isso, a Direção Executiva Nacional da Juventude do PT, seguindo resolução do Conselho Político da JPT - aprovado pelo Diretório Nacional do partido -, convoca o Encontro Nacional da Juventude do PT.

Este será um grande processo de mobilização e elaboração política, envolvendo todas as instâncias e militantes da JPT, onde debateremos o papel dos jovens no desenvolvimento do país, definindo a nossa estratégia de organização e as diretrizes de programa de governo da JPT para a eleição a nível nacional e nos estados.

O Encontro Nacional da Juventude do PT será realizado nos dias 05, 06 e 07 de Fevereiro de 2010, acompanhando o processo do IV Congresso do PT, e servindo de preparação para a intervenção tanto na etapa nacional, quanto nos estados e municípios.

O processo do ENJPT consistirá em Plenárias Estaduais Preparatórias, que serão um momento de discussão da militância sobre a plataforma nacional. Após a etapa nacional, serão realizados os Encontros Estaduais da JPT, que terão o papel de organizar a intervenção da JPT nos estados, sendo o pontapé inicial para as campanhas estaduais. E, por último, serão realizados os Encontros Municipais, já com o caráter de campanha, instituindo os Comitês de juventude a nível municipal.

Por fim, o ENJPT convocará o II Congresso da Juventude do PT para 2011, seguindo a resolução do Conselho Político da JPT.

O regimento será encaminhado pela Direção Nacional da JPT.

O quê? Encontro Nacional da Juventude do PT

Local: Brasília/DF

Data: 05, 06 e 07 de Fevereiro de 2010.

Tem como objetivos:

- Debater desenvolvimento nacional e conjuntura e o papel da juventude.

- Definir a estratégia de campanha para as eleições 2010

- Definir as diretrizes de programa de governo

- Qualificar a intervenção da JPT no IV Congresso do PT

- Convocar o II Congresso Nacional da JPT para 2011

Do processo do encontro:

ETAPAS ESTADUAIS PREPARATÓRIAS

- O Encontro Nacional da JPT será antecedido de etapas preparatórias que consistirão em plenárias estaduais com diretrizes de programação

Período: de 08 a 24 de janeiro.

Estão aptos a participar das Plenárias Estaduais, todos os filiados aptos no PED 2009, com idade máxima de 29 anos. Estas plenárias têm como objetivo eleger a delegação dos estados ao ENJPT, e aprofundar a formulação e a estratégia de mobilização da JPT e da juventude brasileira nas eleições de 2010, lançando mão dos recursos das teses das forças, inclusive.

INSCRIÇÕES DE TESES

Prazo, formato, numero de páginas, temas, signatários: a ser definido pela direção nacional.

.

- O Encontro Nacional deflagrará grande processo de mobilização com Encontros Estaduais e Municipais, que terão o papel de impulsionar a mobilização da JPT para as eleições, aprofundar a discussão sobre as conjunturas nacional e estaduais, discutir as diretrizes de programa de governo e organizar localmente as campanhas.

- ENCONTROS ESTADUAIS:

Período: 06 de mar a 03 de abril

- Encontros Municipais.

Período: Abril e Maio.

Estes encontros devem seguir as linhas definidas pelo encontro nacional e dar vazão aos anseios da juventude local.

As etapas estaduais e municipais devem ter caráter de mobilização e preparação para a campanha eleitoral.

Importante: Os Encontros Municipais acontecerão muito próximo do clima de campanha. Estes devem ser o embrião de criação dos Comitês da campanha Dilma.

Da composição das delegações ao Encontro Nacional da JPT

O Encontro Nacional da JPT será composto por delegação eleita nas etapas preparatórias estaduais.

Cada estado terá direito a enviar 01 (um/a) delegado/a para cada 07 presentes na etapa preparatória.

Devem ser respeitadas a paridade de gênero e proporcionalidade étnico-racial, segundo resolução do I Congresso da JPT.

Balanço do PT sobre Governo de Ana Júlia no Pará

O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores no Estado do Pará, reunido em Belém, no dia 12 de dezembro de 2009 fez um Balanço do Governo da petista Ana Júlia. Confira:

É com alegria que chegamos a dezembro de 2009 e saudamos o governo popular que completa quase três anos de gestão, após a retumbante vitória da democracia em 2006, com a eleição da companheira Ana Júlia. Governo que, desde que assumiu, em 2007, enfrentou as desigualdades encontradas no Pará com um novo modelo de desenvolvimento e com a opção clara de criar oportunidades e dar proteção social aos que mais precisam, integrando campo e cidade, respeitando o meio ambiente e a diversidade cultural do nosso povo. Um governo que trabalha para melhorar a vida do Pará e do povo que mora e produz aqui, com ações e programas sociais em todos os municípios e não apenas na capital.
O governo popular aumentou em números reais o salário dos servidores em 2007 em 9,8%. Em 2008 o aumento foi 9,21% para nível operacional, 10,07% para nível médio e 6,5% para nível superior. Realizou concurso público com mais de 20.000 vagas e não apenas reestruturou o IASEP como ampliou e regulamentou o atendimento do PAZ através do Instituto. O Banpará já investiu 6,5 milhões de reais no microcrédito e reduziu os juros dos empréstimos consignados aos servidores, de 6,5% para 1,8% ao mês. A valorização dos funcionários do Banpará é efetiva, com a formatura do melhor acordo coletivo com a categoria bancária, assim como a ampliação do número de agências: cinco novas agências, em menos de 3 anos.
Investimos na juventude naquilo que mais lhe é caro: a oportunidade de uma vida melhor. O Bolsa-Trabalho tem 62,3 mil jovens cadastrados, com mais de 40 mil qualificados e 38,7 mil recebendo o benefício. Do início dele até agora, 18 mil jovens foram inseridos no mercado de trabalho com a carteira assinada. O Bolsa-Trabalho também produz economia solidária e investimento no empreendedorismo associativista juvenil apoiados no CredPará. O Pro - Jovem atende a 8,5 mil jovens e o Pará apóia, com o Pro - Jovem prisional, a 300 jovens que estão nas unidades carcerárias, para que tenham chance de ser incluídos na sociedade, após o cumprimento de suas penas.
Na e educação estamos alcançando a meta de inaugurar 29 unidades de educação tecnológica. 500 escolas tiveram intervenções de melhoria e novas unidades educacionais foram construídas. O Navega Pará tem levado a inclusão digital e a informatização às escolas do estado. O vale-alimentação foi estendida a todos os funcionários públicos da área. Mais de 3 milhões liberados para a aquisição de livros para os professores (Cred-Leitura). A SEDUC introduziu os Kits Escolares ampliou a oferta de vagas na UEPA, a regulamentação da meia-passagem intermunicipal e fortaleceu o programa de alfabetização de jovens e adultos através do MOVA como mecanismo para a erradicação do analfabetismo no Pará
Na saúde, a governadora criou um novo modelo de atenção básica. Na nova Santa Casa, cuja obra está em curso, serão aberto 70 leitos da maternidade (de 110 para 180), a UTI pediátrica duplicará os números de leitos e terá uma UTI Obstétrica com 20 leitos. Serão construídos 3 hospitais de urgência e emergência em Breves, no trevo de Abaetetuba e Ipixuna do Pará para desafogar a demanda pela capital.
Na área Fundiária saímos de campeões de violência no campo para conduzirmos o mais vasto programa de regularização fundiária da história do Pará, visando estabelecer um ambiente pacífico, legal e seguro para os investimentos. Combatemos o crime ecológico com coragem e ousadia. Dos 173 mandatos de reintegração de posse recebidos dos anos neoliberais, restam apenas 63. Os números da regularização fundiária no governo do PT são 11 assentamentos, beneficiando 645 famílias. Entre 2007 e 2008 foram titulados 26.263 hectares de terras quilombolas, entregando 12 títulos de terra que beneficiaram 818 famílias.
Na área da segurança pública, o mais grave espólio da herança tucana, a governadora investiu mais de R$ 2,7 milhões em 2007, verba que saltou para mais de R$ 6,6 milhões no ano seguinte. Em 2009, 8,1% do orçamento do Estado será para segurança, apesar dos reflexos da crise financeira mundial. Novos veículos foram adquiridos, 1.500 novos policiais foram incorporados por concurso público ao efetivo, quase um terço da tropa encontrada em 2007. Por isso, diminuiu o volume total de crimes praticados em fevereiro de 2009, em comparação a janeiro do mesmo ano e a dezembro e fevereiro de 2008, segundo o Dieese.
A companheira que governa o Pará retomou o sinal da Funtelpa no sentido de torná-la a TV Pública do estado, revertendo o contrato anterior de exploração privada de seus equipamentos e funcionários. Instalamos retransmissores em 31 municípios. A antiga a Rádio Cultura Ondas Tropicais, fechada a 11 anos, em 1998, por Almir Gabriel, foi reinaugurada. Ela chegava aonde não chegava a televisão e nenhum outro veículo de comunicação.
O governo petista reconstrói o modelo de desenvolvimento do Pará, estabelecendo a força do Estado na economia. Estamos implantando três parques de ciência e tecnologia vocacionados para qualificar cadeias e ramos produtivos específicos para inovar a produção das empresas. O governo reforça a infra-estrutura portuária e rodoviária e age na malha urbana de Belém com obras como o Via Metrópole, com o elevado da Júlio César, túnel na Dr. Freitas com anel viário, a duplicação da Transmangueirão e Avenida Independência, a reconstrução da Rodovia Arthur Bernardes até Icoaraci e o prolongamento da Avenida João Paulo II até o viaduto do Coqueiro e Perimetral entre outras.
Obras estruturantes que só existiam no discurso, como a conclusão das eclusas de Tucuruí e o asfaltamento da Santarém-Cuiabá e Transamazônica, estão saindo do papel pela força política da governadora e seu prestígio junto ao presidente Lula e o carinho dele pelo Pará.
A COHAB começou a publicação dos editais em 23 cidades acima de 50 mil habitantes para adquirir terrenos para o programa Minha Casa, Minha Vida. A lista dos municípios inclui Belém, Ananindeua, Abaetetuba, Alenquer, Altamira, Barcarena, Bragança, Breves, Cametá, Capanema, Capitão Poço, Igarapé-Mirim, Itaituba, Jacundá, Moju, Monte Alegre, Novo Repartimento, Oriximiná, Redenção, São Felix do Xingu, Tailândia, Tucuruí e Santarém.
Em suma, o governo popular está refundando, do ponto de vista sócio-político-administrativo, o Estado do Pará. O Planejamento Territorial Participativo (PTP) incentiva o controle social das ações do Poder Público pela população e a participação popular na construção das ações, projetos e programas do estado, distribuindo obras e recursos por todas as regiões paraenses, ao contrário de antes.

Eleições 2010, alianças e estratégia pré-eleitoral
Para 2010, nossos adversários estão divididos. Dão como certo seu retorno ao lugar de onde não admitem terem sido apeados pelo voto direto do povo. Além desse passado nefasto que tentam o tempo inteiro vender como uma época de ouro, os tucanos não conseguem apresentar idéias e propostas para o Estado, a exemplo do que acontece com seus congêneres nacionais José Serra e Aécio Neves, e até hoje não apontam seu programa para o Pará, a não ser duas ou três obras turísticas concentradas na capital.

A prioridade do PT em 2010 é aprofundar o nosso projeto de desenvolvimento no Pará, com a reeleição da governadora Ana Júlia, a recuperação da vaga do PT no Senado com a candidatura do companheiro deputado Paulo Rocha, liderança capaz de fortalecer a chapa majoritária e animar ainda mais a militância petista; ampliar nossas bancadas na assembléia legislativa e na câmara federal e contribuir com os avanços do Brasil no futuro governo da ministra Dilma Roussef, que já alcançou os 20% nas intenções de voto a mais de um ano das eleições.
A construção de um programa democrático e popular capaz de aprofundar as mudanças em andamento e inscrever novos desafios na construção de um Pará Para Todos passa por um amplo debate nas instancias partidária e com participação dos nossos aliados é peça fundamental deste tabuleiro.
É necessário construirmos uma ampla aliança entre as forças democráticas e progressistas, unindo partidos e sociedade civil, envidando todos os esforços para reeditar a aliança vitoriosa de 2006 com o PC do B, PSB, PMDB e PRB e buscando ampliá-la na direção de PR, PTB, PP, PV, PSC e PDT e outros partidos que estão dialogando com a nossa base.

Também é preciso organizar o mais rápido possível o comando da campanha de reeleição da governadora Ana Júlia e do senado e definir o calendário da pré-campanha é uma tarefa urgente. Precisamos destacar as obras e ações por região, demonstrando o impacto dessas obras e serviços na vida da população beneficiada.

Em síntese, é missão do PT construir a estratégia de mobilização que fará do ano de 2010 não apenas um ano eleitoral, mas um ano de intensa participação política, em defesa de nossas conquistas. Para tanto, o balanço e o programa de governo terão função central. É preciso popularizar esse debate, desde já. É necessário, também, construir uma ampla base de alianças para propiciar a reeleição de nosso projeto político e a consolidação da coalizão que sustenta o governo, ampliando nossas bancadas na Assembléia Legislativa, retomando nossa vaga no Senado, objetivo essencial para a agenda de mudança que queremos para o Brasil e para o Estado do Pará.

Retirado do Blog da JRD

Amigos

Tecnologia 3G em Belterra

Há um mês atrás foi inaugurada em Belterra a Estação Rádio Base Pedro Teixeira, que possibilita aos belterrenses utilizarem a internet e terem acesso a usarem celular. A ERB foi implantada pela Vivo em parcerias com outras empresas, prefeitura municipal e Projeto Saúde e Alegria. Em sua inauguração, reuniu mais de duas mil pessoas. Eu estava twitando durante o evento e agora coloco algumas fotinhos deste momento tão importante para nossa cidade. Ah e na oportunidade ganhei um Smartphone lindo da Samsung.



Usando a internet 3G da Vivo


População presente ao evento


Componentes da Mesa: presidente da Ericsson, prefeito municipal e presidente da Vivo