segunda-feira, 27 de julho de 2009

Novos devocionais no blog

Recebi um comentário do Elias Rodrigues no qual ele dizia ler os devocionais do meu blog e que ele também escrevia devocionais. Mandei meu email e ele me respondeu com várias mensagens lindas. A partir de agora estarei publicando-as aqui no blog.

Perder para ganhar
Escrito por: Elias Rodrigues

Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por minha causa e pelo evangelho, a salvará. Mc 8:35

Certa vez em minha adolescência, alguns colegas da minha rua me chamaram para sair em um domingo no verão, e neste dia eu tinha muitos compromissos na igreja, então resolvi não ir.
Quando disse o motivo pelo qual não iria sair com eles no mesmo instante um deles disse para mim:
- Elias, você está perdendo a sua vida por causa da igreja.
na mesma hora este versiculo veio em minha mente, e tocou profundamente em meu coração, então tive mais certeza: - Vou para a igreja, pois tenho algo a ganhar lá com Jesus.

É incrivel como as vezes é dificil renunciarmos algumas coisas de nossa vida por causa do evangelho. As vezes passa em nossa cabeça que estamos perdendo momentos em nossa vida, mas uma coisa eu quero lhe dizer, com o Senhor você nunca Perde.
Ao renunciar alguns desejos, você está ganhando grandes honras com o Senhor.
É claro que Deus quer ver você se alegrando, saindo com seus irmãos em cristo, ir a um parque de diversões, etc... Isto não é pecado, e Ele se alegra ao ver você feliz.
Mas desde que você coloque sempre ELE, e o evangelho em primeiro lugar, e com isso ELE FARÁ VOCÊ GANHAR GRANDES COISAS.

Renuncie os desejos da carne e salve a santidade.
Perca os prazeres do mundo e ganhe a Salvação.
Perca as piadas imundas, as fofocas, a prostituição e ganhe conhecimento de Cristo Jesus.

" Se alguem quiser acompanhar-me, NEGUE-SE a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me". Mc 8:34

Que neste dia, você tenha o discernimento que as vezes ao perder, você está ganhando.

Obrigada Elias.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Agosto será animado

Belterra viveu o mês de junho com descontração total, pois as apresentações folclóricas que predominam neste mês, fizeram da cidade um palco de várias atrações. Revendo as apresentações, através de filmagens feitas durante as noitadas, Belterra resolve realizar dois Festivais de Danças: a ASFEBEL (Associação Feminina de Belterra), promove no dia 07 de agosto, na sede da Entidade à Rua Frei Vicente, uma noitada de apresentações. Já a ASBELCER (Associação Belterrense Cultural e Educativa Raça), estará também no dia 14 de agosto promovendo, na Casa Brasil, uma noitada de apresentações. Será no critério de Concurso para as Categorias: Quadrilhas, Carimbó e outras danças. Primeiro lugar em cada categoria receberá R$ 200,00 e o 2º colocado R$ 100,00.

Detran chegou à Belterra

AGORA VAI

Demorou, demorou, mas agora é real. O DETRAN chegou definitivamente em Belterra para melhorar o trânsito na cidade. Primeiramente, a equipe procurou efetuar um trabalho educativo, instruindo e orientando os condutores de veículos. Em conversa com nossa reportagem, um dos componentes do órgão informou que hoje estão realizando um serviço de orientação. O que entendemos é que da próxima vez, não terá mais aviso quando e onde serão realizadas as Blitz. Mas, a presença da equipe do DETRAN na cidade teve um resultado positivo. Não se viu mais pessoas (menor idade) dirigindo, principalmente motos. Quem está legalizado, agora usa o capacete. E o vai e vem das motos em altíssima velocidade não se viu mais. Aquela disputa metro a metro do asfalto, não está mais acontecendo. O certo é que se não está mais havendo pegas entre os motoqueiros e os cavalos de pau com carros, os acidentes certamente irão diminuir. Um fato nos chamou atenção com a presença da Equipe do DETRAN em Belterra e de forma cômica: Sabe-se que é muito grande o número de pessoas não habilitadas e veículos sem a documentação devida. Como no Centro de Belterra, existem vários acessos, o que se vê hoje são os clandestinos fugindo das Blitzs usando outros caminhos em alta velocidade. Diz uma passagem da Bíblia: “Batei e receberei”. Então, achamos que não é mais necessário pedirmos na coluna para que o trânsito em Belterra melhore, pois várias vezes pedimos que alguém tomasse providências para acabar com os acidentes que já eram de forma alarmante. Bem, o fato é que melhorou consideravelmente mesmo.
Por Pedro Emiliano para o jornal IMPACTO.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

“O setor mais atrasado, ligado ao agronegócio, quer mudar toda a legislação ambiental”

Entrevista com Marina Silva, feita por Marcos Zibordi e Tatiana Merlino para a Revista Caros Amigos que está nas bancas.

Mulher, negra, pobre. Alfabetizada aos 16 anos. Do interior do Acre ao planalto central. De seringueira a ministra do Meio Ambiente. As muitas lutas de Marina Silva ao longo de sua vida parecem ser pequenas se comparadas à que trava atualmente: impedir que a mentalidade predatória de desenvolvimento que dita as regras no Brasil e no mundo não termine por destruir de vez o planeta Terra. A hoje senadora pelo PT define a recente investida ruralista para flexibilizar a legislação ambiental do Brasil como um “conjunto de mudanças que representam um retrocesso. Está se armando uma bomba de efeito retardado que não poderá ser contida na hora em que o país voltar a crescer”. Como principal exemplo, a Medida Provisória 458, editada pelo Executivo e sancionada no dia 25 de junho pelo presidente Lula, que pretende regularizar áreas de até 1500 hectares na Amazônia. Segundo Marina, a medida premiará a grilagem. “É um processo de privatização de 67 milhões de hectares de floresta”.

A senadora Marina Silva conta porque que vive um dos piores momentos de sua vida, período em que o país enfrenta uma “operação desmonte da legislação ambiental”, encabeçada pelos ruralistas


Marcos Zibordi: Sempre começamos as nossas entrevistas pedindo ao entrevistado que conte suas lembranças mais remotas de infância.

Marina Silva: Tenho muitas lembranças, guardei muitas coisas de uma idade muito tenra. Uma lembrança muito boa é da minha coleção de bonecas de pano, que a minha avó fazia. Eu tinha doze bonecas de pano, lembro o nome de algumas delas: tinha a Estefânia, que era uma boneca mais ousada, usava umas roupas menos tímidas. Tinha a Hilda, que era a matriarca do conjunto das bonecas, porque eu sou de uma família de matriarcas, do lado da minha mãe e do lado do meu pai. E a minha avó, quando fez as bonecas, já disse
que a Hilda era quem comandava o clã. Tinha o Jacinto, que era um menino bem levado, e o Catifum, que era um bonequinho aleijado, e tinha todos os cuidados especiais. Fui uma criança amplamente estimulada desde a mais tenra idade até a adolescência.

Marcos Zibordi: Fora essas lembranças mais tenras, por volta de dez, doze anos, o que você já estava fazendo? O primeiro namorado?

Na verdade, essa ideia de namorado veio surgir muito depois, pois desde cedo eu queria ser freira. Aprendi sobre o cristianismo com a minha avó Júlia, que era analfabeta. Foi ela quem me ensinou rudimentos do cristianismo. Ela tinha um catecismo para analfabetos, com ilustrações da Capela Sistina. Desde aquela época eu dizia à minha avó que eu queria ser freira, e ela dizia: “minha filha, freira não pode ser analfabeta”. Então, para ser freira, eu tinha que estudar.

Tatiana Merlino: A família toda morava junto?

Eu morava na casa da minha avó. Minha irmã morava com os meus pais.

Tatiana Merlino: Por que a senhora morava com a sua avó e não com os seus pais?

Minha avó fez meu parto, em 1958, e se apegou muito a mim. Foi se criando um vínculo muito forte entre eu, minha avó e a minha tia que morava com ela. Eu passava o dia com ela, e às quatro, cinco horas da tarde, ela me trazia para dormir em casa com a minha mãe. Depois eu comecei a querer ficar dormindo
lá e a insistir para a minha avó pedir para que eu fosse morar com ela. Até que um dia ela tomou coragem e foi falar com a minha mãe. E a minha mãe falou que iria falar com meu pai, e é lógico que ela queria um período para tentar me persuadir. Mas uma hora eu disse: “quero morar com a minha avó”. Só nos separamos quando eu fui morar na cidade, aos 16 anos.

Tatiana Merlino: E como era o trabalho no seringal?

Era pesado, difícil, tinha que andar 14 quilômetros por dia, de segunda a sexta. Meu pai trabalhava nessa atividade, e nós começamos, eu e minha irmã mais velha, quando eu tinha dez ou onze anos, a ajudá-lo a cortar seringa. No nosso caso, era uma mistura de trabalho, mas também com muita diversão, porque nossos pais eram muito cuidadosos. A gente não trabalhava além daquilo que agüentava. E se enquanto a gente roçava, o sol começava a ficar quente, e as abelhas e os mosquitos começavam a apavorar, a gente tinha toda liberdade de ir para debaixo de uma moita, buscar uma água fresquinha. Então, a gente nadava no igarapé, ficava lá tomando banho e voltava. Mas a gente também tinha disciplina, eu e minha irmã.

A entrevista continua, mas precisamos agora comprar a revista. Risos.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Meus amigos das comunidades


Ediane Cruz - Km 101 Bom Jesus

Romário - Km 101 Bom Jesus

Hércules - Km 101 Bom Jesus

Em julho, o Telecentro recebe alunos vindos da zona rural de nossa cidade. A cada turma são novos amigos que fazemos e desta vez não é diferente. São 53 alunos estudando informática básica e cada um tem se esforçado ao máximo para aprender o conteúdo em cinco semanas. Ao longo do caminho alguns desistem e não aguentam ficar longe da família e dos amigos. Outros persistem mesmo com dificuldades. Sempre, ao final do curso, entregamos os certificados e cada um volta para suas comunidades sendo que a saudade fica, tanto da nossa parte como dos monitores que ministraram o curso.

sábado, 11 de julho de 2009

Desafio da Dannie agora é meu

Fui chamada pela minha amiga blogueira, Dannie Oliveira para um desafio. Fiquei muito feliz, estou me considerando uma blogueira de verdade agora. Fora que este, me faz lembrar os tempos de adolescentes quando trocava cadernos com amigas para colocarmos nossos defeitos e qualidades. Fiz uma pesquisa sobre os desafios e descobri que é a febre do momento entre os proprietários de blogs. Então vamos lá: 05 coisas que não sou e gostaria de ser.

1 - Detalhista - Enquanto minhas amigas reclamam de serem perfeccionista, eu sempre estou desligada quanto aos detalhes e acabo sempre tendo problemas.
2 - Organizada - Não entrem no meu quarto, no meu email e não mexam na minha bolsa. É capaz de terem um ataque cardíaco com tanta bagunça.
3 - Cantora - Tampe os ouvidos quando eu começar a cantar. Sou terrível tentando soltar a voz. Já fiz algumas tentativas de ir para show de calouros, mas o máximo que tirei foi o 10º lugar. Uma vez apenas ganhei um prêmio, mas na verdade era a letra da música que contava e não a voz da blogueira.
4 - Dona de casa exemplar - Tenho dificuldades em ficar o fim de semana em casa. Minha mãe sempre pede que eu faça o almoço. Invento desculpas para não sofrer chacotas de meus irmãos e visitas que não aprovam meu tempero.
5 - Missionária - Sempre quis ser missionária mas até agora não consegui dar o primeiro passo. Aparecem tantas coisas para me envolver e acabo esquecendo das missões.

Tem outras coisas que ficam para outro post.

Agora passo o desafio para o Ivan Santana, o André e a Adriane Gama.

Julho de 2009 no Telecentro de Belterra